terça-feira, 28 de agosto de 2012

À Galope...



À Galope... 

* virgínia vicamf Publicado em WEB ARTIGOS 

Agosto é um potro selvagem, em suas crinas levou meu pai para percorrer as coxilhas do céu, este filho de Emílio Fulber e Carolina Momberger, neto de Guilherme e Catharina Fulber e de Jacob e Margarida Momberger. Foi em agosto também que nasceu aquele que veio a ser o pai de meu filho, por sua vez livre como os bravos Ulisses que ouvem sereias, enfrentam a fúria de Posêidon e custam a retornar à terra natal apesar da proteção de Atena e avisos do próprio Hermes ... 

Fato é que os cavalos sempre estiveram presentes em minha história de vida. Meu avô materno, Theobaldo Schossler, nascido em uma região de colonização açoriana, era um gaúcho convicto, estancieiro, andava sempre de bombachas, lenço de seda no pescoço inverno e verão, jamais o vi com roupa convencional. Tocava seu Acordeon , instrumento musical aerofone de origem alemã, jogava cartas com os amigos, amava e criava cavalos, as corridas e portanto possuía uma cancha reta** em sua propriedade. 

Acordava cedo , fazia o fogo junto ao qual sentava-se e fumava seu cigarro de palha, segurava-me no colo e com carinho imenso cantava “ menina bonita, perninha grossa, vestido curto, papai não gosta...”, batia na ponta de meus chinelinhos para que estes não caíssem de meus pés, enquanto ele balançava-me imitando o cavalgar de um potrilho domesticado. Era em início de agosto, final das férias de inverno, que com ele passava tempos memoráveis e com meus primos que tinham uma banda musical. Minha estadia entre eles era uma festa de peraltices, fuçava em seus instrumentos musicais, em suas bicicletas, motocicletas, nos cavalos, sem autorização, bagunçando, desafinando o que causava muitas risadas, pois denunciava-me e minha curiosidade e irreverência os encantava. Sim há muito gosto de agosto nas brisas que melam meus dias...

Nelas inexistem melancolias mas são plenas de magia como o corpo das éguas prenhas tão bem tratadas por meu avô. Há o sabor das noites de jogos em família na casa grande, adoçadas com as broas de minha avó materna Florentina Vier Sehn, filha de um proprietário de padaria, o que a tornou excelente comerciante, doceira e simpática com toda gente. 

Agosto também é musical como o vento minuano entre eucaliptos, canaviais e como os córregos e temporais na estância. Galopa, galopa ligeiro para longe oitavo mês gregoriano, continua tua jornada e leva contigo meu abraço a todos que estão além de minha vista, além céu e mar... 

Notas -*Carolina Momberger Fulber minha avó paterna não conheci visto ter falecido prematuramente aos trinta e poucos anos de idade quando meu pai tinha catorze anos. 

 ** cancha reta- Penca, é um termo regional que ,em turfe, define a competição de corrida de cavalos em cancha reta, em geral com trilhos individuais para cada animal. A prova desenrola-se em geralmente em dois dias seguidos: no primeiro disputam-se as eliminatórias - também chamadas ternos, e no segundo, a final - também chamada desempate - entre os vencedores do dia anterior. As distâncias do percurso são curtas, em geral abaixo de 700 metros. É a modalidade de corrida de cavalos mais popular no interior do Brasil. As corridas podem estar vinculadas a entidades turfísticas oficiais ou não. Os animais que competem, dependendo da entidade que organiza podem ser Thoroughbreds, Quarto de Milha ou mestiços, inclusive de Crioulos. As apostas costumam ser feitas pela modalidade de remate (onde é leiloado o direito de apostar em determinado animal). - 

Avalie o texto Publicado em WEB ARTIGOS http://www.webartigos.com/artigos/a-galope/94695
 
Ilustração Obra do Artista Vasko Taškovski, was born on 31 August 1937 in the village of Nižopole, Bitola-





domingo, 4 de dezembro de 2011

Renovando Intenções


Improviso algumas palavras, desejando que estas alcancem o objetivo saudá-los em momento de peculiar abertura aos sentimentos de solidariedade, agradecimentos e elevação ao plano espiritual.


Renovar intenções caracteriza a passagem pelo Advento da data culminante dos Cristãos; aproximar corações, erguer pontes, dissolver quaisquer motivos que distanciam, irmanar e amparar com afeto e sem discriminações religiosas, libertar dos sofrimentos tais como fome, injustiças, perseguições, juízos...Um menino veio ao mundo com potencial de sensibilidade e inteligência a mais de dois mil anos para colocar-se à frente de seu tempo e deixar sua luz sobre todo sentimento de culpa, clarear caminhos, ensinar a humanidade através de metáforas e fábulas ,novas formas de amar . Impregnado de Ágape e, por este sentimento consumido amou incondicionalmente a tarefa que tomou pra si a de dirimir ignorâncias, acalentar tocando estranhos tornando-os seus próximos. Falou-nos sobre o poder da fé em si mesmo e no Criador que chamou de seu Pai e estendendo esta paternidade à todas espécies, entretanto falou mais de perto a nossa espécie que utiliza da palavra para comunicar-se, vindo solicitar e estimular que fizessem uso desta para propagar sua mensagem de bem aventurança e sobre os cuidados a serem administrados com o corpo e espírito para que um mundo mais saudável pudesse a partir de si surgir.

Jesus um Poeta, no verdadeiro sentido da palavra um criador de símbolos, um filósofo criador de conceitos de vida, um sábio que viveu sua palavra e ensinamentos. Fomos abençoados por podermos ler suas histórias no Livro mais lido no mundo. Então que assim seja, que sua vida e obra consagremos para o bem de todos como Ele desejou e que as interpretações que deixam escapar sua mensagem de humildade, simplicidade e paz entre todos os povos, independente de dogmas, pois Ele não fundou uma religião, sejam esquecidas e possam todos ler nas entrelinhas a verdade pois que esta " vos libertará"!


Aos amigos daqui e de além meus propósitos são de que haja mais lucidez neste lindo Planeta Azul, que as pegadas dos sábios sigamos e que no ano que virá e já desde então possamos mais compreender que buscar sermos compreendidos, mais amparar que desejar amparo, mais dar de nós mesmos e crer que como os lírios do campo que não tecem nem fiam, estamos vestidos lindamente e que nada nos faltará se aos desejos desenfreados e a cobiça não nos entregarmos em demasiado.


Que cuidemos uns dos outros com afeto e dedicação assim como gostaríamos de termos sido cuidados por nossos pais, embora nem todos tenham sido. Que ressentimentos e dores do passado sejam substituídos pela luz de infinita graça, energia que tudo funda, serenidade da qual somos filhos assim como de pó de estrelas...


Que a luminosidade que tudo cura, o fogo sagrado que tudo transforma possa transmutar substâncias...

Feliz Natal , que possamos neste renascer bem como no Novo Ano aprendamos a utilizar das graças e reconhecer que o mistério que nos possibilitou a existência e aos pluriversos, está agindo e sejamos co autores ao observá-lo com admiração e espanto de Poetas!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Exposição mostra como Oswald de Andrade antecipou discussão sobre direitos autorais | Jornal Correio do Brasil

Exposição mostra como Oswald de Andrade antecipou discussão sobre direitos autorais | Jornal Correio do Brasil

O GRUPO POEMAS À FLOR DA PELE LANÇA DOIS NOVOS LIVROS





Poemas à Flor da Pele surgiu no mundo virtual no dia 29 de abril de 2006 e lança, na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre, na Praça da Alfândega, mais duas publicações.

Os livros “Antologia Poemas à Flor da Pele”, volume 4, e “Contos e Crônicas”, volume 1, produzidos pela Editora Somar serão lançados no dia 29 de outubro (sábado), às 18h, no Memorial do Rio Grande do Sul, no Centro Histórico de Porto Alegre. Mais de 70 autores, de diversos estados brasileiros, de Portugal e da Suíça participam destas novas edições, o de poemas já em seu volume 4 (editado desde 2008) e, inovando, com o primeiro de contos e crônicas.

A coordenação dos livros estão sobre a responsabilidade das escritoras Márcia Fernanda Peçanha Martins e Soninha Porto, dirigentes do grupo Poemas à Flor da Pele, e responsáveis pela Editora Somar, criada em 2010. Itens específicos, como formatação, revisão e edição dos livros, são cuidadosamente trabalhados pelas escritoras. As capas foram especialmente criadas pelas escritoras Iara Pacini de Porto Alegre e Maria Goreti Rocha, de vila Velha/ES, membros do grupo. Nas edições de 2011, os poemas tratam de assuntos diversos, e os contos e as crônicas ganham temáticas do cotidiano. Assim, oferecem ao leitor mais de 300 páginas de beleza e modernidade nos textos dos livros que serão lançados.

Mais uma vez, escritores e poetas de todos os cantos do país reúnem-se, em Porto Alegre, para o lançamento dos livros no cenário literário da Praça de Alfândega. São esperados poetas do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, entre outros. Segundo a escritora Márcia Fernanda Peçanha Martins, o lançamento na Feira do Livro é muito importante para os poetas, porque abre espaços para todos. “É fundamental porque a feira é democrática, já que ali circulam autores consagrados e os novos, buscando a consolidação ou um novo lugar no mercado literário”, afirma.

A sessão de autógrafos terá um informal Sarau Poético, em parceria com o grupo da Associação dos Escritores Independentes, performances artísticas da coreógrafa e bailarina Beth Rodrigues (Maringá/PR) e do ator gaúcho Marcos Bahrone.

O evento de lançamento será realizado pelo grupo Poemas à Flor da Pele, com o apoio da Associação Gaúcha dos Escritores Independentes e pela Câmara do Livro de Porto Alegre.

Serviço:
Lançamento da Antologia Poemas à Flor da Pele, volume 4 e Contos e Crônicas, volume 1
No Memorial do Rio Grande do Sul – Centro Histórico de Porto Alegre (Rua Sete de Setembro, 1020), entrada lateral
Dia 29 de outubro, às 18h

Informações

Márcia Martins - marfermartins@hotmail.com (51) – 994-72771

Soninha Porto - heisoninha@gmail.com (51) -82230759

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Aos Escritores queridos em seu dia

Aos Escritores queridos em seu dia
Na década de 60 João Peregrino Júnior e Jorge Amado realizaram o I Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, onde os dois eram presidente e vice-presidente, respectivamente a partir deste evento passou-se a comemorar no Brasil na data de 25 de julho o Dia do Escritor.
O Escritor é um artista que expressa através da arte da escrita, melhor dizendo da Literatura. Existem escritores célebres, outros nem tantos, ainda outros desconhecidos.Como em todas as artes há amadores, dentre estes alguns não tem suas obras publicadas e mesmo se as tem não fazem desta arte um ofício.

A Literatura além de ser fonte de conhecimento e encantamento é ponte entre os homens.

A Música é a linguagem universal e quando acompanhada pela voz humana( anteriormente texto escrito) remete-me à grandiosidade da Ópera manifestação artística que me fascina.

Muitos Escritores que jamais vi, foram e são ainda alguns de meus melhores companheiros, suas palavras me afetam e afetaram profundamente e a estes sou eternamente grata.

Á vcs. queridos Escritores desejo muita inspiração e que continuem a transpirar e embelezar nossas vidas com obras científicas, de ficção,romances, dramas, comédias, obras filosóficas, enfim documentários, testemunhos de vida enfim.

Desejo congratular-vos pela potência de vida que há em cada obra e deixar registrado meu mais sincero agradecimento e um presente :

Uma área da Ópera Madama Butterfly interpretada pela Diva Maria Callas ( Un bel di, vedremo) ( ouvir ) de Giacomo Puccini, baseado no drama de David Belasco, o qual por sua vez se baseia numa história escrita pelo advogado americano John Luther Long.
Estreou no teatro Scala de Milão em 1904.
afetuoso abraço, virgínia

sábado, 23 de julho de 2011

Revista Tempo Brasileiro publicou tele - entrevistas da comunidade Discutindo Literatura

A revista Tempo Brasileiro publicou uma seleção das tele-entrevistas da comunidade Discutindo Literatura. Este número foi organizado pelo poeta/crítico e professor Pedro Lyra.







Agradeço a participação de todos os membros da comunidade, especialmente agradeço aos tele-entrevistados, e ao Pedro, claro!



Site da revista:



www.tempobrasileiro.com.br



Boa leitura!



Um abraço