segunda-feira, 8 de junho de 2009

Cair e levantar

Eles iam muito bem na dança. Sintonia quase que perfeita. Levavam-nos ao mundo dos sonhos, talvez de nossos mais inconscientes desejos, em cada movimento. Cada passo era um avanço ao ápice da emoção. Dançavamos com eles. Era, aquele, um dos raros momentos momentos de beleza da TV aberta aos domingos. Encantavam-nos.
Em um dos momentos da evolução, no caminho da perfeição, ele se perde, se desequilibra, cai...Sua mestra, seu par, o sustenta.Ele cai , mas se levanta, e continuam. Grande parte da população, do auditório, dos jurados sente o golpe, sente a queda. No fim do número, ele abraça a moça , esconde o rosto no seu ombro, no pescoço...e choram com lágrimas discretas. Os avaliadores, consternados, tiram-lhes os pontos, mas não deixam de consolá-los e apoiá-los. Pensamos penalizados:"Eles vão sair, serão desclassificados". Mas não:receberam o apoio da população e havia os pontos positivos já passados.Nesse momento, o passado valeu muito!
E , eu fico , feliz , pensando: Que seria de nossas vidas, não fossem as quedas, os vexames? No caminho, o aprendizado, o amadurecimento se fortalece com eles. Já perdi um ano escolar, por meio ponto. Chorei, sofri, mas não implorei piedade...Não seria justo. Que venham os vexames!

Eloisa Helena, professora aposentada, aprendiz de viver.

6 comentários:

  1. Vexame do dia: Dançávamos é proparoxítona eu não acentuei ...Não sei apagar isto aqui e uma regra tão minha conhecida foi desrespeitada pela pressa. Não fiz rascunho. Como diziam nosso pais:A pressa é inimiga da perfeição! E eu estou bem longe dela!rsrsr

    ResponderExcluir
  2. Eloísa, é só voltar à lista de postagem e clicar em editar, ao lado do título, que você poderá alterar e clicar novamente em publicar.

    Sobre a sua crônica, quero parabenizá-la pela sensibilidade e sabedoria dita de forma simples e poética. Gostei muito!

    Abraços.
    Chris

    ResponderExcluir
  3. Adorei a crônica, Elô! Parabéns, amiga!
    A vida é toda um aprendizado, e quanto mais 'apanhamos' melhor ficamos!
    beijos!
    da
    Maria Lucia

    ResponderExcluir
  4. Agradeço a Chris, a Maria Lúcia, queridas, pelos comentários. Não apaguei , Chris, pq fica o registro de meu erro e de como proceder doravante!Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Heloisa, quando diz que "fica o registro de meu erro e de como proceder doravante", somente reitera o sentido de sua própria crônica. Aprender com os tropeços é comum em muitos, mas declarar assim, naturalmente, é partilhar uma grande lição de vida, tão generosamente quanto seus gentis comentários.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo, Elô! Percebi seu cuidado com o tear, avançando devagar, trazendo para o texto o ritmo da dança.
    Amei! Grata pelo presente, querida!
    beijos

    ResponderExcluir

"A crônica é um gênero que apresenta dupla filiação, já que o tempo e o espaço curtos permitem o tratamento literário a temas jornalísticos. Tem do jornal a concisão e a pressa e da literatura, a magia e a poeticidade que recriam o cotidiano."

(Maria Lúcia da Cunha Victorio de Oliveira Andrade)
...
Grata pela visita! Você é convidado a interagir.
Abraço!

Para correio: discutindo_literatura@yahoo.com.br