sábado, 20 de junho de 2009

Tempo de celebração

“ O prazer quer eternidade
pura, profunda eternidade.”
(Nietzsche)

Como nos aquece a lembrança dos bons momentos que vivemos! As ocasiões festivas, um sol brilhando, a planta enverdecendo, as flores que chegaram, os risos com os amigos, o aconchego com o amado. O fruir das coisas simples da vida. Pequenas aventuras que celebram o existir.Celebrar é abraçar visões líricas, é vislumbrar nascimentos, é ter no olhar a força que ilumina a despeito das circunstâncias. Celebrar é agradecer, é redescobrir o valor das coisas. É entrar no barco e encostar os dedos nas águas do rio- atravessando águas claras ou sombrias. Porque, como disse Paulo Mendes Campos: um dia tem sempre outro dia a esperá-lo, a recompô-lo, a redimi-lo.

(Luciana Pessanha Pires)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A crônica é um gênero que apresenta dupla filiação, já que o tempo e o espaço curtos permitem o tratamento literário a temas jornalísticos. Tem do jornal a concisão e a pressa e da literatura, a magia e a poeticidade que recriam o cotidiano."

(Maria Lúcia da Cunha Victorio de Oliveira Andrade)
...
Grata pela visita! Você é convidado a interagir.
Abraço!

Para correio: discutindo_literatura@yahoo.com.br