quarta-feira, 3 de junho de 2009

A VERDADE

O que a verdade significa realmente?

Salvo melhor interpretação, nada mais é que a existência da realidade. Cunha pela exatidão, adicionada com a presença da sinceridade, representada fielmente de algo existente na natureza.

Resume exatamente na presença da autenticidade genuína, onde a sinceridade recai nas qualidades essenciais, expostas pela natureza. É o oposto da falsidade, fraude, calúnia, hipocrisia, engano e traição.

O desconhecimento da originalidade de seus fundamentos de causa, leva por vezes, através da falta de instrução, ao princípio da perda de essência da verdade.

Muitos fatos sociais de direito, até hoje são deveras conflitantes em razão desta situação, podendo mencionar entre outros, o inventário e o condomínio, fato atribuído ao poder de deixar decidir pelo que pensa, sem o verdadeiro teor de causa e efeito.

Claro está que o mais correto para atingir o estágio proposto, seria do ensinamento aliado à educação.

A hipótese mais viável, é que houvesse no período da puberdade, uma instrução básica apresentada por uma terminologia simples, desprovida de palavras técnicas, com vistas ao direito, dever, moral e ética. Salvo melhor interpretação, proporcionaria através do processo de aplicação a médio e longo prazo, radicalização, irrefutável ao ideal, com relação aos atritos e derivados maléficos.

A verdade assim colocada, deixaria de ter conseqüências, tais como a de machucar exclusivamente aos que se julgam donos da verdade, sem contudo, ter a devida noção do verdadeiro propósito de sua eficácia e existência.

Assim exposto, que se dê oportunidade a princípio, implantando deste processo na estrutura social nos currículos escolares, uma vez que, visto de um ângulo ético e moral, virá com certeza, propiciar um avanço social, cultural e educacional de alto teor para o equilíbrio da permanente procura da elevação dentro do estado social que o ser humano convive.

A verdade necessita desta implantação.

AGOSTINHO RODRIGUES
Escritor e Poeta

(Contribuição enviada por email)

2 comentários:

  1. Parabéns pelo texto, meu amigo Agostinho! Bela reflexão. Grata por habitar esse espaço conoco.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto, meu amigo Agostinho! Bela reflexão. Grata por habitar esse espaço conosco.
    Abraço

    ResponderExcluir

"A crônica é um gênero que apresenta dupla filiação, já que o tempo e o espaço curtos permitem o tratamento literário a temas jornalísticos. Tem do jornal a concisão e a pressa e da literatura, a magia e a poeticidade que recriam o cotidiano."

(Maria Lúcia da Cunha Victorio de Oliveira Andrade)
...
Grata pela visita! Você é convidado a interagir.
Abraço!

Para correio: discutindo_literatura@yahoo.com.br