sábado, 29 de agosto de 2009

fluências...



Ontem falei com uma amigo de várias décadas que vive do outro lado do mar. Os afetos povoaram meus sonhos e acordei impregnada de imagens e, do rumor das ondas do mar e dos tempos em que traçamos rumos tão distintos e, ao mesmo tempo iguais. A intensidade das palavras multiplicaram belezas, subtrairam cansaços, somaram afetos e foram divididos recortes de vida; a cumplicidade tem resistido ao tempo e às distâncias . Nossas conversas sempre foram marcadas por disfluências, pausas suficientes para inspirar e expirar significados ...

Não sei por quantos anos ainda iremos comemorar nossos aniversários através das ondas, pois que das incertezas estamos marcados. Não sei também se algum dia, lado a lado celebraremos e, se estaremos novamente vestidos com sonhos de proporções e transparências similares.


Embora em vias paralelas andamos, foram os momentos de confluências que contaram e ainda contam.


Creio, não ser possível esculpir em pedra , dada a quantidade de expressões que nos escaparam e os afetos que continham, mas arrisco dizer que nas areias intemporais algo foi inscrito e, este algo que nos escapa flui através da voz do vento.

(confluência - mobilidade de fluxos que convergem, direções que se juntam, encontro entre dois caminhos, ruas ou avenidas, dois rios que passam a correr em um leito comum... )
Ilustração - R. Magritte

12 comentários:

  1. Virgínia, seu texto nos mostra o que tenho constatado. Que a distância nada importa quando os corações estão unidos. Às vezes acontece o contrário. Prefiro suas ondas, nossas ondas a levar e trazer a harmonia e amor. Belo texto. Fez-me bem.Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Maria Lucia de Almeida29 de agosto de 2009 15:20

    Fiquei emocionada, Virgínia.
    A amizade é algo que vale ouro. Assim como você, também tenho um grande, querido e inesquecível amigo.
    Muita linda a sua crônica, parabéns!
    Beijo da Maria Lucia

    ResponderExcluir
  3. Cristina e Maria Lucia muito obrigada por leitura sensível e ressonantes palavras,
    tem sido enriquecedor trocar experiências afetivas com vcs. querida
    abraços de admiração e amizade

    ResponderExcluir
  4. Querida, a distância é o meio, pelo qual muitas vezes, uni os pensamentos. Na verdade a distância não é km..mas uma questão de afinidades. Quando estamos afinados, estamos juntos.
    bju no seu coração.
    PS: Lindo o texto.

    ResponderExcluir
  5. Vica querida,
    Lindo , lindo texto que além de expor seu talento maravilhoso, revela mais uma vez com intensidade a delicadeza e riqueza de sua alma.
    Parabéns pelas lembranças, sonhos e expectativas.
    Beijos
    Vânia

    ResponderExcluir
  6. Quando estamos afinados, estamos juntos.

    belíssima conclusão Marcinha !
    muito obrigada querida
    abraços

    ResponderExcluir
  7. Vâninha minha doce e talentosa madrinha, muito obrigada por honrar-me com tua leitura e comts.
    Por uma década partilhamos de sintonia afetiva que no fornece ulgum significado à vida,
    abraços tua além mar virgínia

    ResponderExcluir
  8. Vi minha querida Amiga e poeta tão Linda!
    A imagem inunda nosso olhar do canto do mar
    Teu texto é como um abraço da natureza...
    aquece e embala nossa alma que se derrete toda
    pelo aconchego das tuas palavras!

    Um viva a essa energia de amizade verdadeira
    que nos alcança num simples olhar para as estrelas!

    Grata por mais este carinho do teu espírito
    que sempre me faz um bem enorme
    Virgínia manamiga muito mais do que querida

    beijinhos de bem querer da Li com saudades
    e já comemorando o mês em que a poeta estrelinha nasceu...
    quem será ela? !risos....Te adoroooooooo

    ResponderExcluir
  9. grata querida Eliana Poeta Andorinha de meu bem viver , teu estímulo é revitalizante ,
    abraços carinhosos da tua leitora e amiga

    ResponderExcluir
  10. Ah! As pausas! As distâncias! Querida Vi, que bom ler seu texto nesta tarde! Obrigada por acrescentar tanto. Beijos e afeto

    ResponderExcluir
  11. Luminosa amiga Luciana eu que agraeço teu estímulo e a oportunidade de expressar-me neste espaço cultural que nos aferece além de multiplicidade de saberes com que tens nos ofertado , quando penso em ti a palavra gratuidade é que me vem à mente,
    abraços de admiração e amizade sincera

    ResponderExcluir
  12. Uma amigo que inspira uma beleza tanta deve ser ótimo.
    Beijos e parabéns de novo, Virgínia amiga
    Maizé

    ResponderExcluir

"A crônica é um gênero que apresenta dupla filiação, já que o tempo e o espaço curtos permitem o tratamento literário a temas jornalísticos. Tem do jornal a concisão e a pressa e da literatura, a magia e a poeticidade que recriam o cotidiano."

(Maria Lúcia da Cunha Victorio de Oliveira Andrade)
...
Grata pela visita! Você é convidado a interagir.
Abraço!

Para correio: discutindo_literatura@yahoo.com.br