sábado, 8 de agosto de 2009

Instantes, entre palavras e silêncios


...Talvez como em nenhuma outra época, será necessário que invoquemos e exerçamos as potências do pensamento - a arte, a filosofia, a ciência - para que possamos, como queria o filósofo Friedrich Nietzsche, ser uma ponte entre o primata e o além-do-homem.Luiz A. Oliveira*

A verdadeira amizade é a energia que potencializa a vitalidade dos que persistem e realizam seus sonhos, parafreseando o filósofo Aristóteles - o homem feliz precisa de amigos- acrescento, precisa de amigos que estejam dispostos ao dialogo e se fazem presentes.

Quando em terra estou mar, quando em águas aprofundo-me, sou peixe e lama, das profundezas d´oceano, alço-me ao céu, alada ardo em chamas, retorno em cinzas, pedra pó...Por amizade retorno outra vez ao mar e, os devires levam-me além mar...
Aos desalinhos fundamentais da cortina das galáxias encontro amparo, quando uma ferrenha estupidez quer ocupar meu espaço particular. Vencer o fascistazinho que nos habita é crucial, este quer determinar o indeterminável, nomear o inominável, organizar definitivamente o indefinível, múltiplo em ebulição, agarrar e domesticar o vento e os sentimentos e, mais insano que a loucura quando em êxtase, que proclama verdades advindas de outras paixões.

Sou tantas e sei também és e, se leio e compreendo o Poema Zen- As palavras não fazem o homem compreender, é preciso fazer-se homem para entender as palavras – vôo além para estar aquém e reencontrar a poção humana que me coloca em harmonia entre demandas e orgias.

Creio na amizade à vida, sobretudo, esta que pulsa no corpo, que encontro sinuoso e despido, pois assim o vejo; inocente a balbuciar afetos em bolhas de saliva virgem.

Entre as loucuras escolho a que vocifera e, sabe guardar, ainda um caldo de silêncio comovido.

*físico Cosmólogo CNPQ
virgínia fulber é terapeuta e além mar Poeta del Mundo e membro da AVBL, coordena o canal de filosofia do Espaço Ecos Portal VMD

5 comentários:

  1. Cada vez mais me encanto com as belas palavras. Como me emociono!

    "As palavras não fazem o homem compreender, é preciso fazer-se homem para entender as palavras "
    Não precisa dizer mais nada né querida.
    bju otimo sábado
    Maga para Maga..rs

    ResponderExcluir
  2. Virgínia além mar...poeta Iluminada!!!

    Entre as tuas palavras e o silêncio está o meu
    assombro por tão Magnífica Crônica!!!

    As energias vibram...a alma dança...
    e eu fico entregue as sensações diante essa tua
    sinfonia cósmica minha escritora preferida

    Sem exageros...És uma fênix em poesia !

    Consegues ir além da magia de uma verdadeira
    amizade querida Amiga Virgínia!!!!
    Transcendes com intensidade o além do bem querer

    Guardei essa frase na alma... pois é MAGNÍFICA !!!
    "Entre as loucuras escolho a que vocifera e, sabe guardar,
    ainda um caldo de silêncio comovido."(Virgínia além mar)

    beijinhos em gorjeios de andorinha da Li agradecida e
    feliz por estar perdida nessa tua bela inspiração!!!

    ResponderExcluir
  3. queridas Marcia e Eliana, muito obrigada pela leitura sensível e pela disponibilidade em comentar a crônica devaneante.
    abraços harmonicos da também amiga virgínia

    ResponderExcluir
  4. Alma grande tem você amiga querida Virgínia Fulber,
    Quando menos esperamos, estamos recebendo o teu carinho com este verso tão majestoso:

    /... Quando em terra estou mar, quando em águas aprofundo-me, sou peixe e lama, das profundezas d´oceano, alço-me ao céu, alada ardo em chamas, retorno em cinzas, pedra pó...Por amizade retorno outra vez ao mar e, os devires levam-me além mar.../ Quando em terra estou mar, quando em águas aprofundo-me, sou peixe e lama, das profundezas d´oceano, alço-me ao céu, alada ardo em chamas, retorno em cinzas, pedra pó...Por amizade retorno outra vez ao mar e, os devires levam-me além mar...
    Virginia além mar/
    Manamiga, por tão linda inspiração, cheguei a conclusão que se estiveres em oceano, em terra firme ou agarrada ao céu, estarás ao meu lado. Porque em tua aventura, entendes o silêncio e a ausência do amigo, quando este se recolhe as suas venturas e estas, divides com o amigo.
    Vim trazer a ti um abraço bem apertadinho, caloroso e cheio de amor.
    Tu és uma grande escritora. Parabéns querida amiga.
    Beijos carinhosos,
    Socorro

    ResponderExcluir
  5. querida mestramiga Luminosa Luciana, muito obrigada por tua leitura, tempo e generoso comentário, sim estarei sempre contigo em palavras e silencios , compartilhando venturas e procurando desvendar desventuras...
    como rios singramos ao mar minha irmã em letras e amores por jardins, abraços de amor e admiração tua virgínia

    ResponderExcluir

"A crônica é um gênero que apresenta dupla filiação, já que o tempo e o espaço curtos permitem o tratamento literário a temas jornalísticos. Tem do jornal a concisão e a pressa e da literatura, a magia e a poeticidade que recriam o cotidiano."

(Maria Lúcia da Cunha Victorio de Oliveira Andrade)
...
Grata pela visita! Você é convidado a interagir.
Abraço!

Para correio: discutindo_literatura@yahoo.com.br