domingo, 5 de dezembro de 2010

TRANSFORMAÇÕES

TRANSFOMAÇÕES

Dezembro chegou avassalador. As limpezas viram de ponta cabeça as residências. Reformas são iniciadas em caráter emergencial. Pocotes de tralhas vão para o lixo dando espaço as novas decoração natalinas e aos utencilios mais sofisticados. Carros novos são adquiridos, parece que há uma urgência em transformar a vida e valores espirituais confundem-se com os materiais. Não querido leitor, não estou fazendo julgamentos, apenas relatando o que vejo, bastante óbvio ? Nem tanto, somos demasiadamente influenciáveis; pelo sol, pela nova estação e pelo apelo da mídia.

Toda transformação é excelente, ainda mais quando vem embutida nesta e naquela a consciência do que se está a fazer.

Dezembro é tempo de correrias, de férias à vista, de colocar tudo em dia, tudo que se postergou durante os meses que o antecedem.

Dezembro é final de ciclo no calendário gregoriano. Já acho que um pouco de outros calendários poderiam guiar-nos para que o estresse, a depressão, ou seja a ansiedade generalizada não papasse nossa saúde e mandasse para o ralo junto com as tralhas, nossa tranqüilidade outonal, que parece um pouco zen até.



Desejo que gotas de tranqüilidade permanecessem ao pé das árvores natalinas para lembrar-nos que existe dentro de cada um de nós um self, uma centelha luminosa que permanece intacta e que o verdadeiro cristão cultiva sua fé, devoção e solidariedade todos os 365 dias do ano e, que presentear, limpar, reciclar, reformar, a si mesmo sobretudo, é tarefa a ser realizada diariamente e, caridade, compras fazem parte da rotina de quem está com os pés plantados no chão e o olhar no infinito.

Portanto não aflijam-se meus caros leitores, aqui também há decoração natalina, planos de final de ano e um montanha de abraços a serem distribuídos juntamente com cestinhas aos mais necessitados que aguardam a época mais enfeitada do ano e a de maior fartura nas mesas dos privilegiados. Transformemo-nos pois, em um braço amigo para que haja menos fome, solidão e ansiedade,afinal nossa sociedade é surreal...

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

Virgínia Fulber, exerce a profissão de Terapeuta utilizando das filosofias de Nietzsche e Spinoza . Possui Formação Internacional de Yoga Taoísta , corporal e esotérica. Cursou, Psicologia a partir da Filosofia e Antropologia.

Ama jardinagem, música e o Oceano, não necessariamente nesta ordem.

Reside em de Novo Hamburgo, RS, local onde nasceu a mais de cinquenta anos .

Escritora e Poeta amadora, assina como virgínia além mar suas obras.

É Colunista e Colaboradora do Portal VMD a uma década e coordenadora do Canal de Filosofia do Espaço Ecos, deste mesmo Portal.

Membro dos Poetas Del Mundo, da AVSPE-Academia Virtual Sala Poetas e Escritores e da AVBL- Academia Virtual Brasileira de Letras.

Publica no Recanto das Letras (mais de 300 textos (10695 leituras)


Participações em : ANTOLOGIA Poetas do Café Vol l- 2006 Congresso Brasileiro de Poesia, Bento Gonçalves RS. LIVRO ECO ECO-AR AR-TE PARA O REENCANTAMENTO DO MUNDO- (Org.) Michèle Sato Ed. UFSSCar, 2007. (prelo), Antologia Poetas Pela Paz e Justiça Social - Ed. Alcance na 53-Feira do Livro em Porto Alegre-RS. Antologia Prosa e Verso A.G.U.I.A. 2009 Editora das Hortências RS e na Antologia Internacional POEGRAPHIA- Projeto Cultural ABRALIa ser lançada neste ano de 2010.

Possui três obras individuais em formato EBooks ; Apologias de um Viajante, Parolas ao Sol e Lento Retrato pela AVBL. Escritora Imortal pela Academia de Letras do Brasil-RS- indicação da Imortal Vânia Moreira Diniz- Presidente da ALB de Brasília DF. Sendo que não tomou posse por motivos de saúde.

3 comentários:

  1. Queridíssima Virgínia,


    oxalá tenhamos serenidade para conduzir dezembro....
    Belo texto!


    Abraços poéticos de noite estrelada,
    Mariah

    ResponderExcluir
  2. Excelente, sua crônica, concordo plenamente é bem como penso hoje em dia, a renovação se faz todos os dias e em bases mais sutis. Parabéns, chérie, pela sua indicação, muito merecida,

    bjs. LIZETE HEINZ

    ResponderExcluir
  3. Virgínia minha tão querida Amiga...
    Te ler já é um abraço que acalma Poetinha Jardineira! Grata...Grata!
    Magnífica crônica Poeta Escritora que tanto admiro...nos conduz com uma serenidade contagiante...
    maravilhosamente expõe essa loucura toda de final de ano...e essa confusão de valores agoniantes...também nos lembra do quanto podemos fazer para aquecer o natal dos menos privilegiados...
    Parabéns Virgínia amiga que muito estimo! Amo teus escritos!

    beijinhos em revoadas de andorinha feliz.... da Li com carinho infinito

    ResponderExcluir

"A crônica é um gênero que apresenta dupla filiação, já que o tempo e o espaço curtos permitem o tratamento literário a temas jornalísticos. Tem do jornal a concisão e a pressa e da literatura, a magia e a poeticidade que recriam o cotidiano."

(Maria Lúcia da Cunha Victorio de Oliveira Andrade)
...
Grata pela visita! Você é convidado a interagir.
Abraço!

Para correio: discutindo_literatura@yahoo.com.br