sábado, 20 de fevereiro de 2010

FESTA DE LANÇAMENTO DA ONG PAQUETÁ E DA POEMAS


Os dias 10 e 11 de abril de 2010 vão ficar na história.
Poetas e escritores do País inteiro estarão homenageando os criadores da ONG Paquetá, Ilha da Poesia e comemorando o aniversário da Poemas à Flor da Pele, comunidade que nasceu no Orkut e que hoje, com quase 4 anos de arte e cultura, é uma Associação Cultural das mais respeitadas no País.
O evento terá homenagens, poesias, performances, música e principalmente muita comemoração, pela alegria de confraternizar com pessoas que se preocupam com um dos pontos turísticos mais bonitos do País e convidam a gente da Poemas, para dar os primeiros passos por lá, será um momento de glória para todos nós.
O evento acontece dia 10 de abril, num sábado, no Iate Clube de Paquetá e dia 11 teremos a oportunida€de de visitar os pontos turísticos da mágica Paquetá.
Participe!

ONG – *PAQUETÁ – A ILHA DA POESIA*
QUARTO ANIVERSÁRIO DA COMUNIDADE CULTURAL
*POEMAS À FLOR DA PELE*
HOTEL PALACE ILHA DE PAQUETÁ
Já reservado

3 (três) chalés para 6 (seis) pessoas

2 (duas) suítes para 3 ou 4 pessoas

1 (uma) suíte para 2 (duas) pessoas (já reservada)

1 (uma) suíte para lua de mel (2 pessoas) (já reservada)

Preço: R$ 60,00 (sessenta reais) por pessoa.
Saiba mais com relação ao evento, hospedagem e alimentação, em nossas Comunidades no Orkut:
Paquetá a Ilha da Poesia -
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=98310435
Poemas à Flor da Pele - http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=12590356

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Poção Mágica

para amiga Poeta Li Andorinha - Eliana de Faro Valença


A nossa criança interior é tal qual Poeta, é também a poção mágica que das flores preenche a imaginação e traz lembranças revitalizantes como correr, saltar ou no gramado aquietar pensamento, deixando fluir sentimento e alinhavando no colorido o coração descosturado, assim pondo-o num condão de fadas a balançar que no vai e vem apanha um punhado do reflorescimento que guarda ,um pouco, em segredo...

Poupando palavras a criança interior faz versos curtinhos que afiançam um ritmo terno, cristalino como canção de ninar e, assim persegue no caminho onde pitangas satisfazem desejo dos sabores da infância de outrora.

Nos pomares é tão fácil crer em amanhãs, em noites perfumadas e de estrelas cravejadas...

No imaginário é possível reencontrar os luares perenes, chuva fina e em qualquer lugar riachos que ensinam a cantar e que a sede de todas as tardes febris são os únicos capazes de sanar...

ilustração - Vladimir Kush